Nas ruas de Manaus, manifestantes caminharam pacificamente, por direitos democráticos e contra o STF

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
                                      Foto: Reprodução

 

Da Redação

Manaus (AM) – O feriado de 7 de setembro que se comemora o “Dia da Independência do Brasil”, é uma das datas comemorativas mais importantes do Brasil, justamente por abrigar um dos principais acontecimentos da nossa história: a nossa Independência. Em Manaus, ontem terça-feira (7), manifestações pacíficas de apoio e contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Manifestantes defenderam direitos de acordo com a causa política. Um dos pontos das manifestações foi na Praça do Congresso, no Centro da capital, os bolsonaristas alegaram que o ato era em defesa da liberdade de expressão e contra o cerceamento de se manifestar que, segundo eles, é imposto pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Já no Largo Mestre Chico, também no Centro de Manaus, movimentos sociais e de esquerda promoveram o Grito dos Excluídos e das Excluídas com defesa da democracia e dos direitos civis.

Mais os manifestantes geraram aglomeração e não houve respeito ao distanciamento social e não usaram máscaras, outros participaram com o item de proteção contra o contágio pelo novo Covid-19.

Os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro em caminhada pelas ruas do Centro, exibiram cartazes com frases como ‘Não à ditadura de toga’ em protesto contra o STF. Além de carregarem bandeiras do Brasil e usaram blusas verdes ou amarela. O trajeto dos manifestantes foi à Avenida Getulio Vargas, inicio da 7 de setembro e retornaram ao Largo São Sebastião pela Avenida Eduardo Ribeiro.

Na oportunidade, os manifestantes defenderam e protestaram contra o desemprego, melhorias no SUS (Sistema Único de Saúde) e a má gestão na distribuição de vacinas contra a Covid-19 no Amazonas.

 

Da Redação

Da Redação

Deixe seu comentário