Vice-presidente Mourão vai à Amazônia na companhia de embaixadores

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Reprodução

 

Da Redação

O vice-presidente da República e presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, Hamilton Mourão, viaja com embaixadores para a região da Amazônia Oriental, no estado do Pará nesta quarta-feira (08).

O objetivo é apresentar às autoridades estrangeiras a realidade local e as principais políticas federais com vistas à proteção e desenvolvimento da Amazônia.

Os embaixadores irão visitar o Instituto Evandro Chagas, órgão vinculado à Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, e o Museu Paraense Emílio Goeldi, instituição de pesquisa ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, ambos localizados em Belém, capital do estado.

Segundo a assessoria da vice-presidência, participam da comitiva representantes diplomáticos de oito países (Angola, Espanha, França, Índia, Japão, Paraguai, Suíça e Uruguai), além do Reino Unido (formado por Escócia, Inglaterra, Irlanda do Norte e País de Gales) e da União Europeia.

Também viajam com o grupo membros da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA – bloco socioambiental formado pelos países sul-americanos que compartilham o território Amazônico: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela), jornalistas estrangeiros e brasileiros, parlamentares brasileiros e representantes dos ministérios do Meio Ambiente; Minas e Energia; Relações Exteriores e Ciência, Tecnologia e Inovações.

Mourão destaca que a viagem, que vai até sexta-feira (10). Entre as atividades programadas estão um sobrevoo à Floresta Nacional de Carajás; visitação a complexos mineradores da Vale, à usina de Belo Monte, à Fundação Evandro Chagas e ao Museu Emílio Goeldi, além de encontros com autoridades estaduais. uma oportunidade para os chefes de missões diplomáticas conhecerem parcerias público-privadas voltadas à preservação da floresta amazônica e para visitarem centros de pesquisa nas áreas de saúde e biologia. Segundo Mourão, os integrantes da comitiva poderão ver de perto várias parcerias entre o setor público e privado visando a conservação da floresta.

 

Da Redação

Da Redação

Deixe seu comentário